Ainda não desistimos da Cavalaria em Lavras

Os apaixonados por Lavras ainda não desistiram de reverter a decisão do Comando Geral da Polícia Militar de extinguir a Cavalaria em Lavras.

Coronel Claret, Vice Reitora Édila e Professora Raquel

Coronel Claret, Vice Reitora Édila e Professora Raquel

Hoje mais um round da batalha foi realizado, durante o II Simpósio Mineiro de Equinocultura, promovido pelo Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA), por intermédio do Núcleo de Estudos em Equideocultura (NEQUI). Na abertura, o vereador eleito Coronel Claret e a professora Raquel Moura, coordenadores de um movimento popular prol manutenção da Cavalaria em Lavras, fizeram a entrega de um abaixo assinado com 2.495 assinaturas à vice-reitora da UFLA, Édila Vilela de Resende Von Pinho.

O abaixo assinado foi coletado durante 15 dias apenas. A ideia dos organizadores era obter 5 mil assinaturas, mas como a Polícia Militar já deu início ao processo de leilão dos animais, os organizadores decidiram antecipar o encerramento da coleta de assinaturas. O documento é destinado ao Governador do Estado e será encaminhado amanhã pelo reitor da universidade, professor José Roberto Scolforo.

Representante do Secretário Estadual de Agricultura se ofereceu para encaminhar documento

Representante do Secretário Estadual de Agricultura se ofereceu para encaminhar documento

Presentes no evento, o representante do Conselho Regional de Medicina Veterinária, Dr. José Carlos Pontello Neto e o representante do Secretário de Agricultura, Dr. Rogério Antônio Silva, sensibilizados com o movimento e sabedores da importância do policiamento montado, solicitaram aos organizadores uma cópia do abaixo assinado, que será também encaminhado via ofício ao Governador, pelo Conselho Regional e pelo próprio Secretário de Agricultura.

Conselho Regional de Medicina Veterinária também apoia o manifesto

Conselho Regional de Medicina Veterinária também apoia o manifesto

Em seu discurso, a professora Raquel Moura, coordenadora do NEQUI, enalteceu a importância da parceria do Núcleo com a Polícia Militar, os projetos desenvolvidos junto ao Batalhão, a importância do policiamento montado para segurança e a perda para a sociedade como um todo, com a extinção das Cavalarias do interior.

Segundo o Coronel Claret, no edital de leilão dos animais é previsto que os arrematados não poderão ser vendidos, trocados,  doados ou ter qualquer destinação econômica, nem mesmo poderão ser utilizados para fins de reprodução como matrizes,  serviço de vigilância e de tração animal,  ou quaisquer outras atividades que coloquem em risco o seu bem estar. O grande problema é quem vai fiscalizar isso, afirmou o vereador. “Corremos o risco de ver nossos cavalos puxando carroça pela cidade”, declarou Coronel Claret durante sua conversa com autoridades no evento. “Sabemos que vai ser difícil vencer essa batalha, mas como todo infante cairemos de pé, e com a consciência do dever cumprido”, complementou o ex-comandante do 8º Batalhão.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *