Conheça sua História de Vida

Antônio Claret dos Santos, o coronel Claret, também conhecido pelos amigos de infância como Cacá, nasceu em 02 de setembro de 1968, em Lavras/MG. Filho da dona Terezinha e do folclórico carreteiro Pedro Broca, sempre teve uma vida humilde e com dificuldades.

Com 10 anos de idade já engraxava sapatos nas ruas Chagas Dória e Francisco Sales, e carregava uma pesada caixa de isopor cheia de picolés, que pegava na antiga sorveteria Skibelo, na zona norte da cidade, daí saía percorrendo as ruas de Lavras para garantir seu dinheirinho.

Ele também foi pasteleiro, trabalhou de atendente em bar, papelaria e barraquinhas no parque de exposição. A partir dos 15 anos de idade decidiu ser atleta e passou a compor a equipe de corredores de rua do professor Prada. Representou Lavras em diversas corridas e tornou-se o mais novo lavrense a participar e completar uma maratona (42.195 metros) internacional, com apenas 17 anos.

Em 1987, como membro do Coral Jovem da Igreja de São Sebastião de Lavras, participou do 33º Emaús da Diocese de São Del Rey.
Emaus

Sempre estudou em escolas públicas. Primeiro na Escola Estadual Firmino Costa e depois no antigo Estadual, onde tinha, àquela época, exame de seleção para a 5ª série e depois para o 1º ano científico. Como atirador do TG 04-31 de Lavras, recebeu o Diploma de Melhor Aptidão Física do semestre após quebrar o recorde do Tiro-de-Guerra dos 3.200 metros.

Ao terminar o científico, sem dinheiro para pagar uma faculdade ou estudar fora, e necessitando trabalhar para ajudar a família, prestou concurso para a Escola de Formação de Sargentos do Exército (EsSA) e para o Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar de Minas Gerais, pois nestas escolas os cursos eram remunerados. Passou nos dois concursos, e quis o destino que ele optasse pela Polícia Militar, onde ingressou em 02 de fevereiro de 1988.

Declarado Aspirante-a-Oficial em 1990, conquistou todas as promoções na carreira, por merecimento, e sempre serviu em Lavras. Como tenente, criou um programa de educação e prevenção às drogas, “Sorria para Vida Não Aceite Drogas”. Fora do seu horário de trabalho, voluntariamente ministrava palestras em várias escolas da região, mostrando a adolescentes o perigo das drogas.

Como capitão modernizou a seção de recursos humanos da Polícia Militar em Lavras, criando planilhas eletrônicas de controle de efetivo das diversas cidades da 6ª Região. Ainda como capitão implantou o geoprocessamento criminal em Lavras, que tornou-se a primeira cidade de Minas a ter 100% dos crimes georreferenciados.

No posto de major, em parceria com a Universidade Federal de Lavras, criou o Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico da 6ª Região, que recebia alunos da UFLA para desenvolverem diversos projetos tecnológicos na área de segurança. Mais de 50 alunos da UFLA realizaram seus estágios na PM, uma revolução de comportamento para a época.

Assim surgiu a construção do Portal Corporativo da 6ª Região, uma ferramenta que permitiu unir 141 cidades da região, numa troca constante de informações, ocorrências e dados criminais, procedimento nunca visto antes numa PM no Brasil.

O então major Claret também idealizou e ajudou a desenvolver o primeiro ambiente virtual de aprendizagem de uma PM no Brasil, a Universidade Corporativa de Segurança Pública. Em 2005, quando muitas universidades federais não tinham ainda um ambiente virtual de aprendizagem, a 6ª Região ofertava cursos via web para policiais militares e membros da comunidade.

Participou ativamente do processo de implantação de um Posto Policial no interior do campus da UFLA, contribuindo com a redução de crimes contra os alunos desta instituição de ensino. O Posto da PM no interior da UFLA hoje é modelo para outras universidades do país assoladas pela violência interna.

Ainda como major, Claret criou um programa social de esportes, com escolinhas de basquete, vôlei, judô, karatê e atletismo, em conjunto com a Universidade Federal de Lavras, o CRIE Curumim, que chegou a reunir 250 crianças com aulas semanais de esportes, dentro das dependências do 8º Batalhão.
Banner Curumim300k

Sorocaba

Os cantores Fernando e Sorocaba também deram seu apoio ao CRIE Curumim

Promovido a tenente-coronel, foi designado para comandar a 6ª Companhia de Meio Ambiente e Transito, com sede em Lavras (Assista passagem de Comando). Lá elaborou um projeto e o estatuto para criação de uma Associação Regional de Proteção Ambiental, deu início à criação do espaço de convivência da Unidade, e mais uma vez em parceria com a UFLA, criou um projeto social para levar às escolas de Lavras educação nas áreas de transito, violência, pronto-socorrismo e acessibilidade.

Apenas 4 meses após assumir a 6ª Companhia de Meio Ambiente e Transito foi designado para o comando do mais tradicional batalhão do Sul de Minas, o 8º Batalhão (Assista a passagem de Comando).

ClaretAssunção do Comando 8º Batalhão

No 8º Batalhão o coronel Claret destacou-se tanto no campo operacional quanto administrativo. Operacionalmente esteve à frente das maiores operações de sua área, sempre ao lado de sua tropa nos momentos mais tensos e difíceis da vida policial militar.

OperaçãoPresença constante nas Operações

Sua performance operacional rendeu-lhe inúmeras condecorações e homenagens, dentre elas foi homenageado pelo TV Alterosa, como uma das personalidades mais atuante do Sul de Minas.

 

Sob seu comando, em 2013 Lavras apresentou a maior redução de índice de criminalidade de todo Sul de Minas, reduzindo em 63% na média dos principais tipos de furtos e roubos, fruto de uma planejamento estratégico que estabelecia como metas e indicadores, operações pontuais, denominadas Cidade Limpa, que retirava de circulação os criminosos mais recorrentes, numa ação conjunto com poder judiciário, ministério público e polícia civil.

 

Tribuna 001

Na administração foi o primeiro comandante da PM de Minas a criar um planejamento estratégico que era monitorado em tempo real por um software via web, e que permitia ao cidadão acompanhar o desempenho de cada um dos indicadores da Unidade, numa demonstração de transparência e prestação de contas para com a sociedade. O 8º Batalhão foi a primeira Unidade de uma Polícia Militar no Brasil a utilizar um software executivo no monitoramento do planejamento estratégico.

No 8º Batalhão foi responsável pela revitalização da Praça de Esportes da Unidade, construção de uma nova sauna e uma academia ao ar livre, e ainda asfaltou e iluminou a pista de atletismo do quartel, que hoje pode ser utilizada pela comunidade, inclusive à noite, para caminhadas saudáveis e seguras. Tudo isso com pouco ou nenhum recurso do Estado, mas com apoio de parceiros e amigos da PM e de Lavras.

O Prêmio Ideia Cidade Segurança foi um projeto que lançou o nome do 8º Batalhão positivamente na mídia nacional e internacional. Novamente de forma inédita e única no campo da segurança pública, o coronel Claret quebrou as rígidas fronteiras das estratégias de segurança da PM, e convidou a comunidade para dar sugestões para melhorar a segurança das cidades. Várias idéias foram aproveitadas pelo comandante Claret, dentre elas a criação da primeira Rede de Repúblicas Protegidas, que melhorou a segurança dos universitários na cidade. O emprego de Drones na segurança pública também foi ideia coletada e colocada em prática pelo coronel Claret, que deixou a Unidade com dois equipamentos adquiridos em parceria com outras instituições, e sem recursos do Estado. O policiamento com Drones hoje é copiado por várias polícias do Brasil.

Foi promovido a coronel em 25 de dezembro de 2014, e em 10 de fevereiro de 2015 passou o comando do 8º Batalhão. Designado para comandar a Região de Unaí, novamente, numa decisão inédita, optou em permanecer em Lavras como oficial da reserva, junto de sua família e de sua comunidade, à qual acredita tem muito a servir ainda, abrindo mão de abonos e de um aumento salarial vitalício (Assista seu emocionado discurso de despedida e a última continência a sua tropa).

Coronel Claret possui duas especializações na área de segurança: é pós-graduado em Informática na Educação e mestre em Administração pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente é professor do Centro Universitário de Lavras, onde coordena os cursos de tecnólogos  à distância em Gestão Comercial, Gestão Financeira, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Ambiental e Gestão de Processos Gerenciais e leciona no curso de Administração. Ele também sócio proprietário da empresa F&C Projetos contra Incêndio e Pânico.

É mestre maçon, pela Loja Maçônica Deus e Caridade VIIª e Presidente do Conselho Consultivo da Ordem Demolay em Lavras.

Em 02 de outubro de 2016 foi eleito vereador em Lavras, com 666 votos, o terceiro mais votado pelo PSD, numa campanha fantástica. Durante todo período eleitoral não se viu nenhum panfleto ou “santinho” do coronel Claret jogado nas ruas, fruto de uma estratégia de abordagem qualitativa com intensa utilização das redes sociais.

dsc02400

Coronel Claret comemora sua eleição junto com seus colaboradores

Durante a eleição inovou no marketing disponibilizando seu numero celular e email para atender os indecisos, esclarecer dúvidas e ouvir seu eleitor. Essa estratégia inédita na política atraiu muitos fans, que apostaram em seu nome para compor a Câmara Municipal de Lavras em 2017. E o grande detalhe é que o telefone continua mesmo após a eleição. “Vocês serão minhas câmeras vivas vivas nos bairros de Lavras, e me ajudarão a mostrar as autoridades municipais onde estão os problemas de nossa cidade”,  afirmava ele em sua campanha.

cartao-visita-verso

Esta é a síntese da vida de um profissional que nunca teve medo de trabalhar, de inovar, de desafiar, de fazer diferente e de servir à comunidade lavrense com aquilo que tem de melhor: vontade de trabalhar… e pelo jeito ele ainda vai servir muito mais. Os lavrenses fizeram uma escolha certa no último dia 02 de outiubro! Em 2017 na Câmara Municipal de Lavras uma palavra vai imperar: TRABALHO!